Endorfina e academia: você sabe qual a relação entre as duas?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

Praticar exercícios físicos faz bem não apenas para o corpo como também para a mente. Afinal, ajuda a promover a sensação de prazer. Por isso, a endorfina e academia estão diretamente relacionadas.

Popularmente chamado de hormônio do prazer ou da felicidade, a endorfina é um neuro-hormônio que pode ser estimulado em diferentes ocasiões, como durante e depois das atividades físicas, trazendo a sensação de bem-estar e, com isso, é bastante benéfica para a saúde.

Neste texto, vamos explicar melhor como esse hormônio é liberado quando você se exercita e por que ele é fundamental para o seu organismo. Continue a leitura para saber mais!

O que é a endorfina?

A endorfina é um neurotransmissor produzido pelo cérebro por meio da glândula hipófise. A origem desse nome vem das palavras “endo”, que remete ao termo “interno”, e “morfina”, que significa “analgésico”.

Essa substância é liberada para o sangue ao lado de hormônios como o GH, que é o hormônio de crescimento, e o ACTH, responsável por estimular a produção de cortisol e adrenalina. Quando esse processo acontece, as pessoas têm a sensação de bem-estar.

A produção de endorfina pode acontecer de diferentes formas, como ao comer a comida que você gosta, dar ou receber carinhos, dar gargalhadas, ter relações sexuais, entrar em contato com a natureza e, principalmente, realizar exercícios físicos.

Quais são os benefícios da endorfina?

Ao ir para a academia e fazer exercícios físicos, a endorfina é estimulada e surgem diversos benefícios para o seu corpo. A seguir, veja quais são eles.

Alívio das dores

A endorfina age nas áreas cerebrais que trabalham a modulação da dor. Por isso, inclusive existem tratamentos na fisioterapia que se baseiam na produção de endorfina para que o paciente sinta a melhora na dor.

Portanto, para a reabilitação de dores e lesões, assim como diminuição de dores articulares e musculares, a prática de exercícios físicos se mostra bastante benéfica.

Melhora do humor

Quem pratica exercícios cardiovasculares de longa duração podem notar a produção de endorfina elevada de duas a cinco vezes mais que o normal. Consequentemente, essa elevação melhora o humor, agindo ao lado de outros hormônios como a serotonina e a dopamina.

Ao agir positivamente no humor, a endorfina alivia quem sofre com depressão e ansiedade, que são transtornos de humor. Por isso, é recomendado que pessoas com esses fatores psicológicos façam exercícios físicos.

Fortalecimento da imunidade

O nosso sistema defensivo deve estar fortalecido para combater agentes externos patológicos. Com a endorfina, a imunidade fica mais resistente e, assim, infecções bacterianas e virais são bem menos frequentes. Provavelmente você já reparou que pessoas que fazem atividades físicas quase não ficam gripadas ou resfriadas, né?

Melhora do funcionamento do cérebro

A fenilalanina é o aminoácido que aumenta a produção da endorfina no cérebro, promovendo melhorias na capacidade cognitiva, entre elas a memória e o raciocínio. Portanto, esse neuro-hormônio ajuda na resistência mental e no aumento da concentração.

Controle da pressão arterial

A pressão arterial alta é a principal causadora de doenças cardiovasculares, que afetam principalmente a população idosa. Com a endorfina, é possível ter um controle da pressão sanguínea e, assim, evitar doenças crônicas.

Como aliar a endorfina e academia?

Como você pôde perceber, existem diversos benefícios ao começar a praticar exercícios físicos e aumentar a produção de endorfina. No entanto, é importante estar atento a alguns detalhes.

A endorfina pode ser estimulada ou até forçada fisicamente, por meio de atividades que causam estresse físico e aumentam a liberação da endorfina para combater esse quadro. Por isso, em exercícios físicos que causam a exaustão, uma grande produção dessa substância é liberada e as pessoas passam a ficar “viciadas” nela.

Esse é o caso, por exemplo, da corrida. Muitos atletas começam a praticar essa atividade física e não param mais. Por isso, caso seja necessário parar a atividade por algum tempo, podem surgir sintomas como estresse e mau-humor.

Dessa forma, a ausência da endorfina causa sintomas semelhantes à abstinência causada por algumas drogas. Com isso, alguns estudiosos consideram essa substância como uma “droga natural”.

Esse neuro-hormônio é liberado tanto em atividades anaeróbicas quanto aeróbicas. Portanto, se você quer usufruir dos benefícios da endorfina, não é necessário recorrer exclusivamente à musculação.

Outro detalhe importante é que muitas pessoas não gostam de praticar exercícios físicos, mas gostam da sensação de bem-estar provocada por eles. No entanto, o ideal é escolher uma atividade que você realmente sinta vontade de realizar.

Outros benefícios da prática de atividades físicas

Além dos benefícios citados da relação entre a endorfina e academia, existem outros relacionados à prática de atividades físicas. Um deles é a melhoria progressiva do condicionamento físico, o que também auxilia no controle da pressão arterial e dos batimentos cardíacos.

Com isso, há também maior controle da glicose e do colesterol, assim como melhoria na realização de tarefas diárias que demandam esforço físico. Também podemos citar que os esportes favorecem a perda de peso e a porcentagem da gordura do corpo, o que auxilia a reduzir e prevenir doenças relacionadas a isso. Aliás, pessoas que se tornam ativas têm menos chances de desenvolver doenças do coração.

Os exercícios físicos também auxiliam na regulação de substâncias que se conectam com o sistema nervoso, favorecendo o fluxo sanguíneo para o cérebro e melhorando a capacidade do ser humano de lidar com problemas ligados à área emocional. Além disso, as atividades físicas ajudam na recuperação da autoestima, assim como na manutenção da abstinência às drogas.

Para ter acesso a todos esses benefícios, é importante ter uma consulta com um médico e um educador físico para avaliar o seu estado de saúde e condicionamento físico. Com isso, é possível descobrir os seus limites dentro dos exercícios anaeróbicos e aeróbicos e, assim, iniciar uma vida mais ativa.

Como você pôde perceber ao longo deste texto, a endorfina e academia formam uma ótima dupla tanto para a sua saúde física quanto para a sua saúde mental. Por isso, é importante dar adeus à vida sedentária e entrar no novo mundo das atividades físicas.

Gostou deste artigo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais para que outras pessoas descubram os benefícios da endorfina!

Dr Rayane Pimentel

Dr Rayane Pimentel

Nutricionista
Nutri Advisor - Central Nutrition
@rayannepimentel.nutricionista

Você também pode gostar