Conheça 5 causas do envelhecimento precoce!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

O envelhecimento da pele é um processo natural, no qual ocorre redução da rede vascular e glandular, perda de tecido fibroso e baixa taxa de renovação celular. Embora aconteça com todos, fatores ambientais e genéticos estão diretamente relacionados com o envelhecimento precoce.

Os principais sinais de que uma transformação acelerada está ocorrendo são as rugas, olheiras, perda de oleosidade, flacidez e manchas, especialmente em volta da boca e ao redor dos olhos.

Continue a leitura e conheça as causas do envelhecimento precoce e como a alimentação pode ajudar a combatê-lo.

1. Estresse

O estresse é um cenário emocional que causa diversas alterações e reações corporais. O desequilíbrio hormonal é o mais comum, podendo modificar a aparência da pele, pois interfere no desgaste do colágeno. Com isso, a pele perde a elasticidade e o viço.

Existem diversos tratamentos que ajudam a evitar o estresse. Sessões de massagem, por exemplo, são ótimas opções para aliviar o cansaço, relaxar a musculatura e oxigenar as células. Dessa forma, ajudam no tratamento do envelhecimento precoce, atenuando rugas.

2. Poluição

A poluição do ar é um problema cada vez mais comum, especialmente em grandes cidades. Os gases podem apresentar diversas substâncias, como partículas tóxicas que, por serem muito pequenas, são absorvidas pela pele.

Esse processo acelera o envelhecimento, visto que a cútis é a primeira barreira de proteção do corpo. Por isso, ela é a mais afetada pela poluição. Isso ocorre porque esses gases ou partículas induzem ao estresse oxidativo celular.

Assim, a formação de radicais livres aumenta e, consequentemente, o processo de regeneração celular é alterado, afetando as estruturas e a aparência da pele.

3. Má alimentação

A má alimentação reflete de muitas formas no nosso organismo, e a pele é um dos órgãos que mais sofre com essa falta de cuidado. O alto consumo de açúcar, por exemplo, causa glicação — um processo de envelhecimento que prejudica a ação das proteínas e deixa a pele flácida.

Por isso, o ideal é investir em alimentação natural e rica em vitaminas e antioxidantes. Essas substâncias inibem a ação dos radicais livres e evitam o envelhecimento precoce da pele.

4. Fumo

A pele de quem fuma sofre com baixa oferta de oxigênio e de nutrientes, o que contribui para um envelhecimento precoce e para a diminuição da produção de colágeno. Isso acontece pelo mecanismo que conduz ao envelhecimento associado à redução do fluxo sanguíneo na pele.

As substâncias nocivas presentes no cigarro também aumentam o consumo de colágeno e da elastina da pele — elementos que proporcionam tônus, brilho e elasticidade à cútis.

5. Sedentarismo

A falta de atividades físicas causa diversos malefícios à saúde e também contribui para o envelhecimento precoce. A explicação envolve genética e interações com o impacto do meio ambiente na forma como nossos genes de desenvolvem. Além disso, pessoas sedentárias são mais suscetíveis a sofrer quadros de estresse, o que aumenta a vulnerabilidade aos danos celulares.

Para evitar o envelhecimento precoce, é fundamental ter uma boa alimentação, rica em vitaminas e minerais, como vitamina C e magnésio. Isso é necessário para a sintetização e renovação do colágeno — uma proteína incompleta que precisa desses nutrientes para ser capaz de se regenerar em nosso corpo.

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de complementar a leitura e confira 4 passos essenciais para melhorar a elasticidade da pele!

Dr Rayane Pimentel

Dr Rayane Pimentel

Nutricionista
Nutri Advisor - Central Nutrition
@rayannepimentel.nutricionista

Você também pode gostar