6 causas mais comuns da falta de disposição e como lidar com ela

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

A falta de disposição pode ser apenas resultado de seguidas noites mal dormidas, como também um sinal de alguma doença mais séria. Por isso, é importante se preocupar e buscar saber o que provoca o problema para evitar agravamentos de possíveis enfermidades.

Neste artigo, vamos apresentar as principais causas da indisposição e sugerir algumas das melhores maneiras para lidar com isso. Recupere a energia e a alegria de viver para enfrentar o dia a dia e aproveitar seus melhores momentos!

As principais causas da falta de disposição

Além de algumas doenças pontuais, os motivos da falta de disposição podem estar associados a um estilo de vida que gera cansaço e falta de energia. Veja, a seguir, 6 possíveis causas que podem ser responsáveis por esse tipo de problema.

1. Alimentação inadequada

As pessoas que se alimentam de maneira inadequada apresentam deficiências de vários nutrientes, podendo apresentar sintomas como falta de energia, raciocínio lento e prostração.

Além disso, para ter disposição o dia todo, é fundamental ingerir alimentos que forneçam vitaminas, proteínas, aminoácidos e minerais em quantidades equilibradas. Essas substâncias também têm um importante efeito antioxidante.

2. Desequilíbrio hormonal

As disfunções hormonais provocam tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo, alterações que desequilibram o organismo e geram muito cansaço e falta de ânimo. Da mesma forma, a deficiência do hormônio testosterona pode causar esses sintomas.

3. Anemia

A alimentação deficitária pode levar ao desenvolvimento da anemia ferropriva, uma doença provocada pelo déficit de ferro cujos sintomas são queda de energia e indisposição física. Além da carência nutricional, esse tipo de anemia por surgir devido a infecções intestinais ou menstruações com fluxo sanguíneo muito intenso, bem como durante a gravidez.

No entanto, qualquer pessoa pode desenvolver anemia caso não receba o aporte necessário de ferro na dieta ou apresente problemas de absorção, como nos casos de inflamação intestinal. Por isso, é importante ingerir:

  • alimentos enriquecidos com ferro;
  • carne vermelha;
  • leguminosas;
  • verduras verde-escuras.

4. Estresse excessivo

A ansiedade e o estresse são fatores que contribuem diretamente para a exaustão física, pois fazem com que a pessoa acorde cansada. Isso acontece porque há uma liberação de altas quantidades de cortisol e adrenalina, que prejudicam o funcionamento dos neurotransmissores, levando à falta de concentração e dificuldade de relaxamento para a indução de um sono tranquilo e reparador.

5. Falta de atividade física

A falta de atividades físicas regulares também está intimamente associada a baixos níveis de energia. Vários estudos já confirmaram que os exercícios físicos reduzem a fadiga tanto em pessoas saudáveis quanto nas que apresentam alguma doença.

No entanto, esse aspecto pode se tornar um círculo vicioso, em que a pessoa sente o cansaço por não se exercitar e não se exercita por não ter energia necessária.

6. Sono

A sonolência, principalmente durante o dia, pode ser sinal de uma doença conhecida como narcolepsia, que é um distúrbio caracterizado por uma vontade incontrolável de dormir — mesmo depois de uma noite de sono relaxante.

O sono também é muito comum quando a pessoa não consegue dormir direito, sofrendo várias interrupções no repouso. Essa situação pode ser provocada por diversos fatores, como:

  • apneia do sono;
  • grande quantidade de cafeína no organismo;
  • má qualidade de colchões e travesseiro;
  • temperatura do ambiente muito fria ou muito quente;
  • uso de bebidas alcoólicas antes de dormir.

As melhores formas de resolver problemas de indisposição

É importante observar que a alimentação é a base para resolver a maioria dos problemas relacionados à indisposição e mal-estar. Por isso, o principal aspecto que deve ser cuidado para melhorar a disposição física é o que se refere à alimentação.

Ela deve ser saudável e equilibrada, com alimentos variados para garantir quantidades suficientes de nutrientes essenciais ao bom funcionamento do organismo.

Fazer suplementação alimentar

Muitas vezes, pode ser difícil obter todos os alimentos necessários, principalmente para as pessoas que levam uma vida agitada, com uma agenda apertada ou que apresentam algum problema orgânico de absorção dos nutrientes.

Nesses casos, a suplementação alimentar pode ser uma grande aliada para ganhar muito mais disposição. Isso pode ser conseguido com suplementos como o Energy ATP. Ele é o único que contém hidroximetilbutirato (HMB), creatina, aminoácidos e minerais trabalhando em sinergia com outros nutrientes para proporcionar uma ativação mitocondrial e, com isso, oferecer estes benefícios:

  • aceleração na recuperação muscular;
  • aumento da produção de ATP (energia), força e hipertrofia;
  • promoção da queima de gordura e controle do peso corporal.

Manter atividades físicas regularmente

No início, é importante forçar um pouco o corpo para vencer o desânimo e planejar pequenas atividades — caminhadas curtas, subidas em escadas ou alongamentos, entre outras.

Gradualmente, o organismo desperta e adquire novos hábitos, “exigindo” cada vez mais movimentos que o desafiem. Hoje em dia já possível baixar aplicativos fitness no celular que estimulam os treinos de maneira divertida.

Hidratar o corpo adequadamente

Qualquer reação bioquímica do nosso organismo ocorre em meio aquoso. Isso significa que, sem água, o organismo tem muita dificuldade para desempenhar as atividades necessárias para se manter. Dessa forma, o seu funcionamento é insuficiente, provocando o ressecamento das mucosas, gerando mais vontade de comer, entre outros aspectos.

Nesse sentido, embora a recomendação seja beber 2 litros de água por dia, o ideal é saber de quanto o organismo precisa. Para isso, basta multiplicar o próprio peso por 35. Assim, uma pessoa com 70 kg deve consumir 2.450 ml de água diariamente (70 x 35 = 2.450).

Ter um sono de qualidade

Para ter um sono de qualidade, é preciso buscar ajuda médica quando necessário e/ou trocar colchões e travesseiros inadequados. Além disso, adotar mudanças de hábitos relacionados ao horário de dormir, adequando a alimentação noturna e evitando o uso de aparelhos eletrônicos antes de ir para a cama, é fundamental.

Fazer pausas no trabalho

O cérebro também se cansa após algum tempo em uma mesma atividade. Por isso, é importante fazer pausas de 15 minutos para alongar o corpo, movimentar braços e pernas, tomar água ou café. Essas pequenas mudanças de foco são essenciais para manter a produtividade e reduzir o cansaço físico e mental

Como vimos, a falta de disposição pode ser provocada por diversos fatores, desde uma noite mal dormida até problemas de saúde. Para melhorar o ânimo e ter mais energia física e mental, procure adotar uma alimentação saudável — suplementando nutrientes quando necessário —, fazer exercícios físicos e mudar hábitos que estejam prejudicando a produtividade.

Gostou deste artigo? Curta a página da Central Nutrition no Facebook e acompanhe as postagens!

Dr Rayane Pimentel

Dr Rayane Pimentel

Nutricionista
Nutri Advisor - Central Nutrition
@rayannepimentel.nutricionista

Você também pode gostar